• «Um romance extraordinário e intenso que me prendeu e comoveu até ao final.» - Mary Chamberlain, autora de A Costureira de Dachau

    Poderá o amor iluminar os tempos mais sombrios?

    Pouco depois da queda do Muro de Berlim, em 1989, Miriam regressa a casa para cuidar do pai em estado terminal. Quando se apercebe dos números tatuados no pulso de Henryk, escondidos pela bracelete do relógio, Miriam descobre que o pai fora prisioneiro de Auschwitz. Como poderá esta parte da sua vida ter ficado escondida durante tantos anos? E quem é Frieda, por quem Henryk tanto chama?
    Ao procurar mais pistas sobre o passado da família, Miriam encontra entre os pertences da mãe um uniforme de uma prisioneira de Ravensbrück, um campo de concentração feminino na Alemanha. Escondidas nas bainhas do vestido estão dezenas de cartas de Frieda para Henryk, que, além dos seus relatos pessoais, narram a perturbadora história das «Coelhas», mulheres usadas como cobaias em experiências médicas.
    Intrigada por um passado que lhe foi ocultado e desesperada por fugir aos seus próprios demónios, Miriam decide descobrir a verdade sobre a sua família. Porém, ao reconstituir uma história de amor escondida durante décadas, depara-se com uma realidade de sofrimento e de perda. São as vozes das mulheres narradas nas cartas, a sua coragem e resiliência, que a inspiram a recuperar as rédeas da sua vida.
    «Uma leitura cativante, aterradora e comovente.» - Jill Mansell

  • O Vestido

    Jennifer Robson

    Um romance histórico fascinante sobre um dos vestidos de noiva mais famosos da História.


    Um hino à esperança e à amizade num mundo pós-guerra.


    Londres, 1947: A Segunda Guerra Mundial terminou há dois anos e Inglaterra está do lado dos vencedores, mas o país passa por duras adversidades. Quando o Palácio de Buckingham anuncia o noivado da princesa Isabel com o tenente Philip Mountbatten, a nação ganha um novo ânimo. Para Ann Hughes e Miriam Dassin, bordadeiras numa famosa casa de moda, o casamento real é mais do que uma celebração. É uma honra única nas suas vidas, pois foram escolhidas para criar os intrincados bordados que adornarão o vestido da princesa.

    Toronto, 2016: Mais de meio século depois, Heather Mackenzie encontra entre os bens herdados da avó um conjunto de flores bordadas à mão, que se assemelham muito aos motivos do deslumbrante vestido de noiva usado pela, agora, rainha Isabel II, e uma fotografia da avó com Miriam Dassin, uma célebre artista têxtil que sobreviveu ao Holocausto. Ansiando por saber mais sobre o passado da avó e os misteriosos bordados, Heather inicia uma viagem que lhe revelará muito mais do que esperava.

  • A Mulher do Quimono Branco

    Ana Johns

    «Um romance belo, intenso e vivo sobre o Japão, como não se via desde Memórias de uma Gueixa.» - The Bookseller

    Uma linha invisível une o destino de duas mulheres...

    Japão, 1957. Aos 17 anos, Naoko Nakamura tem uma escolha difícil à sua frente: casar com o pretendente escolhido pela família, assegurando uma vida estável e o estatuto familiar, ou com o homem que ama, um oficial norte-americano que a sua família nunca aprovará. Quando desconfia de uma possível gravidez, Naoko toma uma decisão que irá mostrar-lhe um lado desconhecido do Japão, levando-a a encontrar a força e a coragem que nunca imaginou possuir.
    América, presente. Ao cuidar do seu pai doente, Tori Kovac descobre uma carta proveniente do Japão que lhe traz uma revelação inesperada, algo que a fará questionar tudo aquilo em que acredita. Determinada a descobrir a verdade, viaja até uma pequena aldeia costeira nipónica, onde o seu pai viveu nos tempos da guerra e onde ela terá de enfrentar os demónios do passado para trilhar um caminho de redenção.

    Um livro original no tema, pano de fundo e época histórica, inspirado em acontecimentos reais, com uma escrita sensorial que nos transporta de imediato às cores e ambientes do Japão.

    «Um romance memorável cuja prosa fica gravada no coração.» - Publishers Weekly

  • «Uma história terna e intrincada que entrelaça guerra e romance, construída com mestria e carregada de suspense.» - Publishers Weekly

    Um diário esquecido traz à tona

    uma história de resiliência e de coragem.

    Ao analisar os bens de uma herança numa grandiosa propriedade, Cara Hargraves encontra uma caixa antiga que guarda relíquias de uma relação amorosa perdida no tempo: um diário da época da Segunda Guerra e uma fotografia de uma jovem fardada com um uniforme que Cara reconhece por também a sua avó o ter usado. Fascinada pela história inacabada do diário, Cara inicia uma demanda para encontrar a sua autora, uma busca que, inesperadamente, acabará por revelar alguns segredos da sua própria família.
    Em 1941, Louise Keene já tem o futuro decidido pelos seus pais. Na aldeia da Cornualha onde vive, irá aguardar pelo regresso da guerra de um dos rapazes mais cobiçados da terra, que a pedirá em casamento. Mas tudo muda quando Louise conhece o tenente- -aviador Paul Bolton, um piloto da Força Aérea Britânica destacado numa base local.
    Quando a unidade de Paul é transferida, Louise decide dar um outro propósito à sua vida e junta-se ao ramo feminino do Exército Britânico na unidade de baterias antiaéreas. Enquanto as bombas dizimam Londres, ela apoia-se na amizade das colegas artilheiras e na esperança de se juntar a Paul no final da guerra. Mas um romance tão conturbado pode ter um lado muito sombrio...
    «Julia Kelly é exímia no equilíbrio entre intriga, mistério e pormenor histórico. Uma encantadora narrativa fantasiada sobre as bravas artilheiras.» - Kirkus Reviews

  • A Filha do Reich

    Louise Fein

    Um romance inspirado em factos reais


    Uma rapariga alemã. Um rapaz judeu. Um amor capaz de mudar tudo aquilo em que sempre acreditámos.

    LEIPZIG, ALEMANHA, DÉCADA DE 1930
    Hetty Heinrich é uma jovem que cresceu sob a ideologia nazi, tendo sido educada para ser uma alemã perfeita e venerar Hitler. Como filha obediente de um oficial nazi de alta patente, Hetty anseia por desempenhar o seu papel no glorioso novo Reich. Mas ela nunca imaginou que tudo aquilo em que sempre acreditou entraria em colisão com os sentimentos que lhe desperta Walter, um amigo que no passado lhe salvou a vida. Walter... um judeu...
    Percebendo que corre um grande risco, mas incapaz de ignorar o que sente por Walter, Hetty inicia uma relação amorosa secreta, mesmo sabendo que está a cometer o crime grave de profanação racial. Quando descobre que têm vindo a ser observados, Hetty fica confusa e dividida, sem saber em quem confiar ou a quem recorrer. Porém, à medida que a crescente onda de antissemitismo ameaça submergi-los, Hetty e Walter serão forçados a adotar medidas extremas.
    Irá a marcha firme das forças do mal destruir o universo de Hetty, ou poderá o amor triunfar?

    Romance inspirado na experiência da família do pai da autora, que fugiu dos nazis e chegou a Inglaterra como refugiado na década de 1930.

    «Uma história arrebatadora sobre um amor proibido ambientada na cidade alemã de Leipzig na década de 1930.» - The Independent

  • Bestseller do New York Times
    Autora com mais de um milhão de livros vendidos.


    Um belíssimo romance histórico sobre coragem e resiliência que tem como pano de fundo o aterrador cenário da ocupação nazi da Polónia durante a Segunda Guerra Mundial.

    Intercalando a história da ocupação nazi da Polónia com o ritmo frenético da vida moderna, esta narrativa emotiva e delicadamente trabalhada liga as histórias de duas mulheres numa tapeçaria de perseverança, lealdade, amor e honra.
    Polónia, década de 1940: Alina Dziak sempre soube que haveria de se casar com o seu melhor amigo Tomasz. Aos 15 anos, sonha com o regresso do noivo da faculdade de Varsóvia, enquanto tenta levar uma vida normal perante o avanço da ocupação nazi, que, na sua aldeia, ainda lhe parece muito distante. Porém, a guerra instala-se aos poucos, e Alina vê o seu mundo dividido pelo medo e pelo ódio. Sem notícias de Tomasz e confrontada com a injustiça e a violência que invadem o quotidiano da sua família, Alina desperta para uma realidade mais dura do que alguma vez teria imaginado.

    Uma leitura muito intensa e cheia de pormenores históricos.

    Presente: Alice vê-se a braços com uma relação conturbada com o marido e o filho, ao mesmo tempo que tem de prestar assistência à avó, Hanna, que perdeu a fala devido a um AVC. Com a ajuda do bisneto, Hanna consegue comunicar com a neta, pedindo-lhe que visite a sua terra natal com urgência. Intrigada com o pedido da avó, Alice decide embarcar numa viagem para um lugar completamente desconhecido, onde irá desenterrar memórias que irão mudar toda a sua vida.
    «Um inesquecível e poético relato sobre o passado que nunca deixa de nos acompanhar, a verdade que nos liberta e a longa jornada até casa.» - Pam Jenoff, autora de A Carruagem dos Órfãos

  • Talvez

    Morrris Gleitzman

    • Fábula
    • 13 January 2021

    Autor Multipremiado


    «Talvez fique tudo bem. Talvez eu devesse parar de pensar nas coisas más e concentrar-me nas coisas boas.»

    Estamos em 1946 e Felix, um rapaz judeu de 14 anos, está de partida da Polónia para a Austrália, à procura de um sítio seguro onde possa recomeçar a sua vida.
    A guerra terminou, mas a Polónia está em ruínas e não é um lugar onde ele e o seu amigo Gabriek se sintam a salvo. Com eles vive agora Anya, que está grávida e completamente dependente da proteção deles.
    A viagem proporcionada pelo Governo da Austrália é bastante atribulada. A amizade e coragem dos três amigos é posta constantemente à prova e os conhecimentos de medicina que Felix foi adquirindo nos últimos anos vão ser cruciais.
    Mas chegar a este país não vai ser o fim das dificuldades. Há um homem em busca de vingança que está disposto a persegui-los até ao fim dos seus dias. E Felix vai ter de enfrentar um inimigo mais perigoso do que os nazis.

    Felix é um herói que nos comove pela sua esperança e bondade. A sua história é tão emocionante que não deixará ninguém indiferente.

  • Uma história real, um romance extraordinário de esperança e tragédia, sobre uma família separada pelo Holocausto e a sua dolorosa jornada de regresso.


    Bestseller mundial aclamado pela crítica.


    Poético e visceral. Uma leitura obrigatória.

    Estamos em 1944. Dov e Yitzhak, dois jovens irmãos judeus, vivem com a família numa pequena aldeia nas montanhas da Hungria. Isolados do mundo, têm conseguido escapar aos horrores da guerra.
    Mas de repente tudo muda. Soldados húngaros aliados dos nazis invadem a aldeia e dão apenas uma hora à família para se despedir. Uma hora para seguirem para Auschwitz, onde cada um terá um destino diferente.
    Os irmãos irão ter de suportar as condições extremas de um campo de extermínio de onde ninguém sai vivo, e de escapar às marchas da morte. Em cada página deste livro conseguimos partilhar a angústia diária de ambos na luta pela sobrevivência e sentir os limites do seu sofrimento físico e emocional. Todos os dias, todas as horas, todos os minutos das suas vidas, eles vão precisar um do outro para se salvarem, para superarem o trauma no pós-guerra e para poderem voltar a ser humanos.
    Agora, décadas depois, os dois irmãos finalmente quebram o silêncio e contam a sua história, neste romance que não deixa espaço para a imaginação.
    «Um romance impressionante baseado nas memórias de dois irmãos sobreviventes do Holocausto que requer uma predisposição para experienciar emoções muito profundas. Um manual sobre o tema que poucos leitores esquecerão.» - San Diego Jewish World
    «Um relato emocionante que é um verdadeiro murro no estômago. Uma leitura difícil, mas obrigatória.» - Glynis Peters, autora bestseller internacional

    Inclui extras: entrevista à autora e um guia para clubes de leitura.

  • Os Infiltrados

    Norman Ohler

    • Vogais
    • 22 February 2021

    Uma história inesquecível de amor, heroísmo e resistência no coração do Terceiro Reich

    Eram jovens e bonitos, oriundos de famílias alemãs abastadas e favoráveis ao regime nazi. Contudo, decidiram escolher a oposição. Juntos, no coração do Terceiro Reich - ele enquanto oficial no Ministério da Aviação e ela enquanto funcionária da delegação local da Metro -Goldwyn-Mayer -, fizeram o inimaginável: criaram um movimento de resistência alemã que ganharia contornos de mito, durante e após a guerra, e que despertaria a fúria de Hitler. Desmascarados, foram condenados por alta traição e executados pouco antes do Natal de 1942.
    Chamavam-se Harro Schulze-Boysen e Libertas Haas-Heye. Tinham 33 e 29 anos. Todos os vestígios dos seus nomes e as suas memórias foram apagados pelo regime. Norman Ohler reconstrói a história de Harro e Libertas, que é também o retrato da Berlim das décadas de 1930 e 1940 e da passagem da República de Weimar para o Terceiro Reich. Uma narrativa fascinante e ritmada, escrita com base em diários não publicados, cartas e arquivos da Gestapo, que nos prende do princípio ao fim e nos faz recuperar a fé na humanidade.
    «Uma história surpreendente de resistência antinazi - de amor, de incrível bravura e autossacrifício, cujo desfecho só poderia ser a morte -, contada de forma magistral.» - Sir Antony Beevor, autor de Estalinegrado e A Queda de Berlim

  • O padre da Gralheira aparece morto na cama em Dezembro de 1943. O sacristão chama o regedor, autoridade policial da freguesia, que toma conta da ocorrência. Este procede a uma série de averiguações que vão fazê-lo ponderar na hipótese de se tratar de um crime. Vem a saber que o clérigo tinha como amante uma mulher casada. O marido, um rico proprietário que frequentava amiúde um bordel, poderia tê-lo mandado matar por despeito. Tudo se complica, porém, quando o regedor descobre que o clérigo era receptador do volfrâmio roubado da mina explorada por uma companhia alemã e suspeita que o crime, se o houve, não fora cometido por questões de honra, mas por dinheiro. Entretanto, luzes estranhas vistas durante a noite adensam um mistério que vai sendo mal interpretado. Sobre a aldeia, retrato de um país atrasado e rude, paira a ameaça da guerra. A ela se devia a periclitante situação económica vivida pelos mais pobres, com o racionamento dos produtos essenciais, as requisições obrigatórias das colheitas pelo Grémio, a revolta das populações e a repressão do governo. A ex-amante do padre, carioca transplantada para os nevoeiros da Gralheira, dá um ar de graça à história, vivendo amores, incentivando-os e protegendo-os. É ela a verdadeira heroína, que contrapõe o amor à guerra e aos interesses mesquinhos dos homens. Este é um romance de mistério, onde afinal o único mistério, num confronto directo com a literatura da moda, é não haver mistério nenhum.

empty