• Nos tempos da velha República dos Doges venezianos, Antonia, uma viúva aristocrata, decide passar o resto dos seus dias num convento da ilha de Murano, após a morte do seu marido. Ali encontra Elena, uma freira conversa, por quem se enamora, apesar da censura da abadessa . Um dia, Elena aparece misteriosamente doente, deixando Antonia angustiada.
    Terão estas mulheres que viveram nos conventos venezianos do período renascentista existido realmente? Terão sofrido como estas sofreram? Terão amado como estas se amaram? Será que esta estória é, na verdade, uma parte da História? Talvez.
    "Bella Donna" é um romance histórico de amor entre duas mulheres que consegue escapar ao lugar-comum das paixões inflamadas, embalando-nos, com a sua escrita escorreita, para uma leitura compulsiva de um enredo quase policial, muito bem arquitectado e com um desfecho inesperado.

  • A Rebelião

    Joseph Roth

    «Em A Rebelião, Joseph Roth, tal como os seus contemporâneos Broch, Musil e Zweig, esquadrinha, com dolorosa atenção, uma sociedade austríaca moribunda.» - Le Monde

    Homem simples, devoto de Deus e da sua pátria, Andreas Pum é um veterano condecorado da Primeira Guerra Mundial que, tendo perdido uma perna em combate, obtém do Estado uma licença especial para tocar realejo e pedir esmola na rua.
    Apesar da sua indigência e invalidez, Andreas possui uma crença inabalável na justiça e na ordem moral do mundo. Aqueles que culpam pela sua má sorte o Imperador e o Governo, como muitos dos seus ex-camaradas de armas, são a seu ver «pagãos». No entanto, um capricho do destino irá pôr à prova a fé de Andreas mais duramente que a de Jó, abalando as suas convicções para sempre.
    Romance publicado originalmente em 1924, A Rebelião é o retrato desencantado de uma sociedade austríaca profundamente humilhada, fraturada e perdida, cuja opressiva e burocrática máquina estatal continua a controlar de forma cega os destinos dos cidadãos.
    «Os romances de Joseph Roth possuem uma estranha clarividência: são esmagadores na sua simplicidade, exaltantes na sua grandeza moral filosófica.» - Los Angeles Times Book Review

    Tradução do original alemão por Paulo Osório de Castro.

  • "Se você achou que não havia mais motivos para viver após o final da série O Anel do Feiticeiro, você estava enganado. Em A ASCENSÃO DOS DRAGÕES, Morgan Rice começa o que pode se se tornar mais uma série brilhante, que nos levará a um mundo de fantasia com trolls e dragões em uma história de luta, honra, coragem, mágina e confiança quanto ao destino. Morgan mais uma vez conseguiu criar personagens fortes que deixarão todos na torcida a cada página... Recomendado para fazer parte da biblioteca permanente de leitores que apreciam o gênero de fantasia."
    --Books and Movie Reviews, Roberto Mattos

    Bestseller nº1!

    Da autora Besteseller Morgan Rice surge uma nova série de fantasia épica: A ASCENSÃO DOS DRAGÕES (REIS E FEITICEIROS - Livro 1).

    Kyra, 15 anos, sonha em se tornar uma guerreira famosa, como seu pai, embora ela seja a única garota em uma fortaleza de meninos. Enquanto luta para entender suas habilidades especiais, - sua misteriosa força interior, ela percebe que é diferente dos demais. Mas um segredo quanto ao seu nascimento e sobre uma profecia está sendo guardado, deixando Kyra se perguntando quem ela realmente é.

    Quando Kyra atinge a idade prevista e um senhor local se aproxima para levá-la embora, seu pai planeja realizar um casamento para salvá-la. Mas Kyra se recusa, e começa sua própria jornada, por uma floresta perigosa, onde ela encontra um dragão ferido - e inicia uma série de eventos que mudarão o reino para sempre.

    Enquanto isso, Alec, um garoto de 15 anos, se sacrifica pelo irmão, assumindo o seu lugar durante a convocação e sendo levado para as Chamas, uma parede de fogo com cem metros de altura, pra impedir o avanço do exército de trolls em direção ao Ocidente. Do outro lado do reino, Merk, um mercenário que luta para deixar seu passado para trás, atravessa a floresta em busca de se tornar um Vigilante das Torres e ajudar a proteger a Espada de Fogo, a fonte de todo o poder mágico do reuno. Mas os Trolls também querem a Espada - e se preparam para uma invasão em massa que poderia destruir o reino para sempre.

    Com esta forte atmosfera e personagens complexos, A ASCENSÃO DOS DRAGÕES é uma saga de cavaleiros e guerreiros, reis e senhores, honra e coragem - uma história mágica, repleta de monstros e dragões. É uma história de amor e corações partidos; de decepções, ambição e traições. O melhor do gênero de fantasia, levando os leitores de todas as idades a um mundo que nunca será esquecido..

    Livro nº 2 da série REIS E FEITICEIROS será publicado em breve.

    "A ASCENSÃO DOS DRAGÕES é um sucesso - desde o começo... Uma excelente história de fantasia... Ela começa, como deveria, com as dificuldades de um protagonista e se desenvolve em uma série de eventos envolvendo cavaleiros, dragões, mágica, monstros e destino... Todos os ingredientes do gênero da fantasia estão presentes, desde soldados e batalhas a questionamentos internos... Uma ótima recomendação para os fãs de fantasia, em uma narrativa impulsionada por protagonistas fortes e jovens."
    --Midwest Book Review, D. Donovan, eBook Reviewer

  • Em UM CÉU DE FEITIÇOS (LIVRO #9 DA SÉRIE O ANEL DO FEITICEIRO), Thorgrin finalmente volta a ser ele mesmo e deve enfrentar seu pai de uma vez por todas. Uma batalha épica ocorre, quando dois titãs se enfrentam e Rafi usa seu poder para convocar um exército de mortos vivos. Com a espada Destino destruída e o destino do Anel em risco, Argon e Alistair terão de convocar seus poderes mágicos para ajudar os bravos guerreiros de Gwendolyn. No entanto, mesmo com a ajuda deles, tudo poderia estar perdido se não fosse pelo retorno de Mycoples e seu novo companheiro, Ralibar.

    Luanda luta para prevalecer contra seu captor, Romulus, enquanto o destino do escudo está ameaçado. Enquanto isso, Reece se esforça para levar seus homens de volta até as paredes do Canyon, com a ajuda de Selese. Seu amor por Selese se aprofunda; mas com a chegada de um antigo amor de Reece, sua prima, um triângulo amoroso trágico e muitos mal-entendidos se geram.

    Quando as forças do Império são finalmente expulsas do Anel e Gwendolyn tem a chance de obter sua vingança pessoal contra McCloud, há grandes motivos para comemorar. Como a nova Rainha do Anel, Gwen usa seu poder para unir os MacGils e McClouds pela primeira vez na história e começa a reconstrução épica de sua terra, de seu exército e da Legião. A Corte do Rei volta lentamente à vida, mais uma vez, enquanto todos eles começam juntar suas peças. Ela está destinada a se tornar uma cidade mais gloriosa do que até mesmo o Rei MacGil havia sonhado, e no meio desse processo, a justiça finalmente encontra Gareth.

    Tirus também deve ser levado à justiça e Gwen terá de decidir que tipo de líder ela será. Surge um grande conflito entre os filhos de Tirus, os quais não veem as coisas da mesma maneira e a luta pelo poder irrompe mais uma vez enquanto Gwen decide se aceitará um convite para visitar as Ilhas superiores, tornando assim o clã MacGil completo novamente. Erec é convocado para retornar ao seu povo nas Ilhas Austrais e visitar seu pai moribundo, Alistair se junta a ele, ambos se preparam para o seu casamento. Futuramente, Thorgrin e Gwendolyn poderão realizar os preparativos do seu casamento também.

    Thor se torna mais achegado a sua irmã e quando tudo se acalma no interior do Anel, ele é convocado para embarcar em sua missão, a maior de todas: procurar sua misteriosa mãe em uma terra distante e descobrir quem ele realmente é. Com vários preparativos de casamento no ar; o retorno da primavera; a reconstrução da Corte do Rei e os festivais em andamento, a paz parece resolver restabelecer-se no Anel. Mas o perigo espreita nos lugares mais inusitados e grandes tribulações ainda podem sobrevir a todos esses personagens.

    Com sua ambientação em um mundo sofisticado e sua caracterização de época, UM CÉU DE FEITIÇOS é um conto épico sobre amigos e amantes, rivais e pretendentes, sobre cavaleiros e dragões, intrigas e maquinações políticas, sobre atingir a maioridade, corações partidos, decepção, ambição e traição. É uma história de honra e coragem, de destinos, de feitiçaria. É uma fantasia que nos leva a um mundo que nunca esqueceremos e que vai interessar a todas as idades e gêneros.

    Os livros #10 a #14 da série já estão disponíveis!

  • Prémio Nobel de Literatura

    Casa de Dia, Casa de Noite, primeiro romance-constelação de Olga Tokarczuk, foi vencedor do Prémio Günter Grass e do Prémio Nike ainda antes de a autora receber o Prémio Nobel.
    A vida na pequena cidade de Nowa Ruda, situada no coração da Europa, num território de passagem e de fronteiras instáveis, onde povos, guerras e regimes se sucedem, não é tão simples como aparenta ser. Os seus mais recentes habitantes polacos ocuparam as casas deixadas vazias pelos alemães em fuga no final da guerra, e nos bosques em redor há muitos segredos que se escondem debaixo da terra. Com a ajuda de Marta, a sua velha e sábia vizinha, a narradora deste romance, recém-chegada à cidade, vai reunindo as histórias surpreendentes deste lugar, compondo um novelo de mitos, sonhos, episódios anedóticos, que muitas vezes transcendem o visível e o racional, misturando passado e presente.
    «Olga Tokarczuk construiu um romance em forma de árvore, como a Internet, no qual explora todas as dimensões de um mesmo lugar.» - Le Monde
    «Tokarczuk é uma escritora que redescreve talentosamente o mundo.» - The New Yorker

    Tradução do original polaco por Teresa Fernandes Swiatkiewicz.

  • Raízes Brancas Nouv.

    Obra da celebrada autora de Rapariga, Mulher, Outra, vencedor, entre outros prémios, do Booker Prize 2019


    Um romance premiado, com um enredo provocador, imaginativo e satírico.

    Branca, de cabelos loiros e olhos azuis, Doris é capturada ainda criança e enviada da Europa para o Novo Mundo - uma terra distante e desconhecida, situada do outro lado do mar e de onde ninguém regressa. Tal como tantos outros da sua raça que caem nas malhas titânicas do Comércio de Escravos, Doris despede-se do seu nome, da sua língua, da sua terra.
    Após sobreviver muito a custo à terrível travessia da rota transatlântica, resta-lhe ser vendida a uma família negra, rica e poderosa, e adaptar-se a uma nova vida de servidão e a uma cultura que não é a sua. Porém, ao contrário de quem já nasce escravo, a rebatizada Omorenomwara sabe o que é ser livre e sonha todos os dias com a fuga. Quando essa oportunidade finalmente se lhe apresenta, ela não hesita, mesmo sabendo que isso pode significar a morte.
    Um romance provocador e irónico que, ao forjar um mundo às avessas onde os escravos são os europeus e os senhores, os africanos, desconstrói a História e a nossa noção de identidade, não poupando ninguém, nem opressores nem oprimidos.
    «Tão humano, tão real. Evaristo reimagina o passado e o presente com um humor e uma inteligência fora do comum.» - The Guardian
    «Uma lição dura e turbulenta sobre a natureza arbitrária dos nossos valores culturais. A abolição da escravatura pode ter ocorrido há 150 anos, mas o leitor ainda vai a tempo de se deixar iluminar por este romance provocador.» - The Washington Post

  • O Passageiro Nouv.

    Livro redescoberto 80 anos depois de escrito e celebrado como um caso editorial internacional.

    Otto Silbermann é um respeitado comerciante judeu cuja vida muda drasticamente com a ascensão do nazismo. Surpreendido pelo clima de perseguição subsequente aos acontecimentos que ficariam marcados para a História como a «Noite de Cristal», Silbermann vê-se obrigado a escapar, deixando tudo para trás: a sua casa, a mulher e os negócios. Com toda a sua fortuna dentro de uma pasta, sem nenhum lugar para onde ir e ninguém que o queira auxiliar, Silbermann é agora um proscrito, um fugitivo. Resta-lhe comprar sucessivos bilhetes de comboio e viajar sem destino certo, em busca de uma qualquer saída para a sua absurda situação. Torna-se um passageiro.
    Publicado discretamente em língua inglesa numa versão não corrigida e esquecido num arquivo da Biblioteca Nacional Alemã, o manuscrito de O Passageiro só foi redescoberto recentemente, quase oito décadas depois, e por fim editado na sua língua original (depois de cuidadosamente revisto), tornando-se um verdadeiro caso literário internacional.
    Tenso e vertiginoso, carregado de humor cáustico, O Passageiro respira a atmosfera labiríntica e angustiante de Kafka, ao mesmo tempo que evoca um dos mais negros períodos da História europeia.

    Versão definitiva, traduzida do original alemão, revisto e editado por Peter Graf.

  • AUTORA DO ANO E LIVRO DE FICÇÃO DO ANO
    DO BRITISH BOOK AWARDS 2020
    FINALISTA DO WOMEN'S PRIZE DE FICÇÃO 2020
    FINALISTA DO ORWELL PRIZE DE FICÇÃO POLÍTICA 2020

    As doze personagens centrais deste romance a várias vozes levam vidas muito diferentes: desde Amma, uma dramaturga cujo trabalho artístico frequentemente explora a sua identidade lésbica negra, à sua amiga de infância, Shirley, professora, exausta de décadas de trabalho nas escolas subfinanciadas de Londres; a Carole, uma das ex-alunas de Shirley, agora uma bem-sucedida gestora de fundos de investimento, ou a mãe desta, Bummi, uma empregada doméstica que se preocupa com o renegar das raízes africanas por parte da filha.
    Quase todas elas mulheres, negras e, de uma maneira ou de outra, resultado do legado do império colonial britânico. As suas histórias, a das suas famílias, amigos e amantes, compõem um retrato multifacetado e realista dos nossos dias, de uma sociedade multicultural que se confronta com a herança do seu passado e luta contra as contradições do presente.
    Um romance atual, brilhantemente escrito, que repensa as questões de identidade, género e classe com o pano de fundo do colonialismo, da emigração e da diáspora.
    «Rapariga, Mulher, Outra fervilha de vitalidade... Evaristo revela as experiências comuns que fazem de todos nós elementos da mesma família humana.» - FINANCIAL TIMES


    «Se ainda não conhece, devia conhecer a obra desta autora.» - THE GUARDIAN

  • Nomeado para o prémio YALSA

    Atribuído pela American Library Association


    Perturbador. Intenso. Viciante.

    Ela cresceu num culto.

    O seu pai é o líder... e um mentiroso.

    Chama-se Piper, tem 17 anos e é filha de um profeta. Ela obedece e respeita o pai, e por essa razão cuida das irmãs mais novas e prepara-se para o apocalipse. Porque assim foi ensinada e nunca o deve questionar.
    Até ao dia em que arrancam Piper da família que sempre conheceu e a levam para o Exterior: esse mundo que lhe foi ocultado desde criança, um mundo desconhecido e longe de Caspian, o rapaz que ela ama.
    Nesta nova realidade, tentam convencê-la de que o seu pai é maquiavélico, um fanático. E há uma mulher que diz ser sua mãe. Mas Piper recusa-se a aceitar e só quer fugir para regressar a casa... Afinal, no que deve acreditar? Nas palavras dos seus raptores? Ou na única verdade que conhece?
    «Os leitores seguirão Piper num difícil labirinto psicológico enquanto esta tenta descortinar o que é real e imaginação. A luta pela sua saúde mental é genuína e avassaladora.» - School Library Journal

  • Em UM ESCUDO DE ARMAS (Livro #8 da série: O Anel do Feiticeiro), Thor se encontra preso entre as forças titânicas do bem e do mal, enquanto Andronicus e Rafi usam toda a sua magia negra para tentar destruir a identidade de Thor e assumir o controle de sua própria alma. Sob o efeito de seus feitiços, Thor terá de travar a maior batalha de sua vida, enquanto ele luta para desfazer-se de seu pai e libertar-se de suas correntes. Mas talvez já seja tarde demais.

    Gwendolyn, junto com Alistair, Steffen e Aberthol, se aventura profundamente no Mundo Inferior em sua busca para encontrar Argon e libertá-lo de sua armadilha mágica. Ela o vê como a única esperança para salvar Thor e o Anel, mas o Mundo Inferior é vasto e traiçoeiro e até mesmo encontrar Argon pode ser uma causa perdida.

    Reece conduz os membros da Legião enquanto eles embarcam em uma missão quase impossível: fazer o que nunca foi feito antes: descer às profundezas do Canyon, encontrar e recuperar a espada perdida. Ao descer ali, eles entram em outro mundo, repleto de monstros e raças exóticas e todos estão empenhados em conservar a espada para cumprir com seus próprios propósitos.

    Romulus, armado com o seu manto mágico, prossegue com seu plano sinistro para ingressar no Anel e destruir o escudo; Kendrick, Erec, Bronson e Godfrey lutam para libertar-se da traição; Tirus e Luanda aprendem o que significa serem traidores e servir a Andronicus; Mycoples luta para se libertar; e em uma reviravolta final chocante, o segredo de Alistair finalmente é revelado.

    Thor voltará a ser quem ele era antes? Gwendolyn encontrará Argon? Reece encontrará a Espada? Romulus terá êxito com seu plano? Kendrick, Erec, Bronson e Godfrey terão êxito diante das enormes adversidades que terão de enfrentar? Mycoples retornará? Será que o Anel sofrerá uma completa e definitiva destruição?

    Com sua ambientação em um mundo sofisticado e sua caracterização de época, UM ESCUDO DE ARMAS é um conto épico sobre amigos e amantes, rivais e pretendentes, sobre cavaleiros e dragões, intrigas e maquinações políticas, sobre atingir a maioridade, corações partidos, decepção, ambição e traição. É uma história de honra e coragem, de destinos, de feitiçaria. É uma fantasia que nos leva a um mundo que nunca esqueceremos e que vai interessar a todas as idades e gêneros.

  • Portugais O Príncipe Cruel

    Holly Black

    «Exuberante, perigoso, uma obra negra de ficção.» - Leigh Bardugo


    Afia a tua lâmina.


    Protege o teu coração.

    Passaram dez anos desde que Jude e as irmãs foram raptadas pelo assassino dos seus pais e levadas para Faerie - o reino das fadas. Jude sente um verdadeiro fascínio pela beleza destes seres mágicos e imortais, mesmo sabendo que também são malévolos e impiedosos, e continua a sonhar em pertencer a este mundo encantado.
    Mas o povo das fadas despreza mortais e, para se tornar cavaleira e receber um lugar na Corte, Jude tem de arriscar a sua mortalidade e desafiar o príncipe Cardan, o filho mais novo e mais cruel do Rei Altíssimo. O príncipe odeia Jude e tudo fará para se ver livre dela. TUDO!
    É então que Jude se envolve nas intrigas e atividades de espionagem do palácio, acabando por descobrir o seu próprio talento para derramar sangue. E quando o seu sonho está prestes a tornar-se realidade, o destino de Faerie fica por um fio, obrigando Jude a fazer uma inesperada e perigosa aliança para salvar as irmãs e o reino que tanto a rejeita.
    As fadas não são de confiança,
    Mesmo quando dizem a verdade...
    «Uma lufada de ar fresco nas histórias sobre fadas... A sua complexidade, personagens misteriosas, sensualidade sem artifícios e narrativa aguçada conspiram para aliciar o leitor.» - The Guardian

  • Portugais O Rei Perverso

    Holly Black

    É mais fácil conquistar o poder do que mantê-lo...

    Para proteger o irmão mais novo, Jude uniu-se ao príncipe cruel, Cardan, e tornou-se o poder por detrás do trono. Mas se a corte de Faerie é difícil de gerir, já Cardan revela-se completamente impossível de controlar. Enquanto rei, ele está determinado em humilhar Jude, mesmo que continue fascinado por ela. Um jogo de rivalidade, que se torna mais intenso e explosivo a cada dia do curto reinado de Cardan.
    Mas quando Jude acha que tem todas as peças na mão, alguém próximo a atraiçoa, ameaçando os seus elaborados planos para Faerie.
    Agora, ela precisa desesperadamente de manter Cardan no trono, por mais tempo do que o planeado e contra a vontade dele. Mas o novo rei tem outras ideias ao descobrir que o poder além de viciante... é perverso!

    E as fadas sabem-no muito bem!


    Com uma intriga de tirar o fôlego, magia e motivações sanguinárias, esta é a muito aguardada sequela de O Príncipe Cruel, que deixará os leitores rendidos à conspiração das fadas.

  • Autora bestseller do



    New York Times



    e do



    USA Today





    Tenho uma maldição.


    Tenho um dom.
    Sou um monstro.
    Sou um ser humano.
    Sou uma arma.
    Sou uma lutadora.


    O mundo está em colapso. As doenças dizimam a população, a comida escasseia, os pássaros não voam e as nuvens têm a cor errada. E, com apenas 17 anos, a Juliette está presa por homicídio. Na verdade, ela tem um poder incrível que mais se assemelha a uma maldição... O seu toque pode matar.


    Perante a eclosão de uma guerra, o Restabelecimento vê nesse poder letal um dom. A Juliette não é apenas uma alma atormentada dentro de um corpo venenoso, mas uma arma imprescindível para a manutenção da ordem.


    Só que esta extraordinária rapariga já escolheu o seu próprio caminho. Após uma vida sem liberdade, ela encontra por fim a força necessária para lutar e reagir... e tentar construir um futuro com o amor da sua vida, um rapaz que ela julgara ter perdido para sempre. Conseguirá a Juliette sair vitoriosa?


    Um livro imperdível para os fãs das sagas Crepúsculo e Jogos da Fome.


    «Um livro viciante e intenso que deixará os leitores extasiados e ansiosos pela sequela.» - School Library Journal

  • Prémio Nobel de Literatura

    H. H., protagonista desta aventura inaudita, é convidado a integrar uma Ordem secreta e a participar numa viagem única, cujo fim não é alcançar um destino geográfico, mas outra dimensão da realidade. Os participantes nesta viagem atravessam o tempo e o espaço, rumo ao «País da Manhã», encontrando pelo caminho muitas personagens, reais e ficcionais. Contudo, a harmonia inicial quebra-se, degenerando em conflito. O grupo rompe-se e os seus membros separam-se, prosseguindo o caminho por sua conta. Só anos mais tarde H. H. terá consciência do seu próprio papel no falhanço da expedição.
    Viagem ao País da Manhã é, a par de Siddhartha e de O Lobo das Estepes, uma das obras maiores de Hesse, sempre redescoberta por novas gerações de leitores. Escrito como uma fábula e com um desfecho inesperado e surpreendente, este livro encoraja o leitor a desconfiar da realidade visível, propondo-lhe, ao invés, por meio de um nomadismo radical e interior, uma viagem perpétua em busca da autenticidade, da pureza do espírito e da união com o todo universal.

    «Um grande escritor... complexo, subtil, simbólico.» - The New York Times Book Review

  • Portugais Fome

    Knut Hamsun

    Prémio Nobel de Literatura

    Os delírios solitários e as tortuosas reflexões de um jovem escritor, errando através das ruas da cidade de Kristiania, a atual Oslo, acompanhado pela sua inexorável antagonista, a fome. Um romance marcante, considerado o início da grande literatura do século xx, que antecipou e influenciou a obra de nomes como Franz Kafka, Albert Camus ou John Fante.

    Tradução do norueguês por Liliete Martins


    «Ah! Depois de ler este livro, como toda a nossa literatura me parece agora razoável. Diante de Fome somos levados a pensar que, em dois séculos de literatura, nada foi ainda dito, pelo contrário, que falta ainda descobrir o Homem.» - André Gide, Prémio Nobel de Literatura
    «Hamsun é o maior escritor de todos os tempos.» - Thomas Maan, Prémio Nobel de Literatura
    «Ler Fome nesta tradução é um absoluto privilégio.» - Público

  • Portugais Talvez

    Morrris Gleitzman

    • Fábula
    • 13 January 2021

    Autor Multipremiado


    «Talvez fique tudo bem. Talvez eu devesse parar de pensar nas coisas más e concentrar-me nas coisas boas.»

    Estamos em 1946 e Felix, um rapaz judeu de 14 anos, está de partida da Polónia para a Austrália, à procura de um sítio seguro onde possa recomeçar a sua vida.
    A guerra terminou, mas a Polónia está em ruínas e não é um lugar onde ele e o seu amigo Gabriek se sintam a salvo. Com eles vive agora Anya, que está grávida e completamente dependente da proteção deles.
    A viagem proporcionada pelo Governo da Austrália é bastante atribulada. A amizade e coragem dos três amigos é posta constantemente à prova e os conhecimentos de medicina que Felix foi adquirindo nos últimos anos vão ser cruciais.
    Mas chegar a este país não vai ser o fim das dificuldades. Há um homem em busca de vingança que está disposto a persegui-los até ao fim dos seus dias. E Felix vai ter de enfrentar um inimigo mais perigoso do que os nazis.

    Felix é um herói que nos comove pela sua esperança e bondade. A sua história é tão emocionante que não deixará ninguém indiferente.

empty